HISTORIA DA VANTAG





   Vantag comemorando 30 anos




RESUMO



Na década de 1980, a Vantag (empresa do sector  dos Seguros) de Jorge Cardoso tinha um espaço disponível que resolveu dedicar à cultura e arte. A
pintora Elvira Leite e a escritora Zilda Cardoso lideraram o processo que, por sugestão do pintor Armando Alves optou por se especializar em arte Naïf.
 

A actividade foi intensa porque não havia em Portugal uma única galeria permanente para este tipo de arte. Na Vantag houve pintura, escultura de barro, barcos de madeira, jóias, bordados artesanais, objectos resultantes do aproveitamento de peças de ferro de sucata, etc. Esta primeira etapa teve lugar na Rua Júlio Dinis, no Porto (Portugal).
 

Com a mudança de instalações, nomeadamente para o Edifício Avis, na Avenida da Boavista, ocorreram alterações de rumo que corresponderam às etapas 2 e 3 (Design e Arte) em dois locais desta zona. O objectivo principal foi a divulgação e desenvolvimento do design português.

A Vantag pediu projectos a diversos arquitectos e designers (Álvaro Siza, Alcino Soutinho, Souto Moura, Pedro Silva Dias e outros) para peças de mobiliário, tapetes, candeeiros, etc.


As exposições de design alternavam com as de arte (de que são exemplos a de escultura de Marga Crespo ou a de pintura de Miguel Leal) dando assim, desde o ínicio, um cariz internacional ao seu lote de artistas.
Organizaram-se algumas fora do Porto, tal como na Sala do Risco em Lisboa (design), no Centro Cultural de Vigo/Espanha (design, pintura e escultura) ou na Europália em Bruxelas (design e cerâmica). Foi a fase mais longa da Vantag: no campo do Design Português e na modificação e sofisticação dos consumidores, houve um contributo positivo.
 

Em 2008, começamos a 4ª etapa com destaque (mas não exclusividade) para a fotografia, quer com exposições quer com a edição de livros.



                        




Desenvolvimento... 


FASE I - ARTE NAÏF          
Rua Júlio Diniz, Pq. Itália, 764, 1º E, 4000 Porto



A Vantag foi na década de 80 a única galeria de arte naïf em Portugal, realizando dezenas de exposições das mais variadas áreas da arte popular. Destacam-se em seguida algumas das mais importantes:


ISABELINO, ALBINO MOREIRA E ARMINDA MARQUES /  PINTURA, ESCULTURA E CERÂMICA / 15 de NOVEMBRO de 1985

Nesta exposição foram apresentados trabalhos de três artistas portuenses, Isabelino, Albino Moreira e Arminda Marques. 

Isabelino, nasceu em Guimarães em 1924. Artista reconhecido internacionalmente está representado em Museus, colecções particulares, nacionais e estrangeiras e ainda na "World Encyclopedic of Naive Art", "L'Art Naif: Encyclopedie Mondiale " e na " Fine Arts Magazine Tableu". 

Albino Moreira, nasceu em 1895. Teve inumeras profissões, tais como barbeiro, funileiro e cenógrafo. A partir de 1965 dedicou-se exclusivamente à pintura. 

Arminda Marques, natural de Alijó, trabalhou como professora de Educação Musical e depois de aposentada dedicou todo o seu tempo à escultura cerâmica e pintura. Está representada em colecções particulares nacionais.

 



CARLOS PINTO / PINTURA / 5 de JANEIRO de 1986  

Natural de Lamego, Carlos Pinto começou a pintar em 1943, aos 28 anos. Foi guarda do Museu Soares dos Reis durante quatro décadas. O tema natureza é uma constante nas suas pinturas.   



















IVONE DE CARVALHO E ISABEL VIEIRA / PINTURA E CERÂMICA / 12 FEVEREIRO de 1986 

Ivone de Carvalho nasceu na Beira em 1919, doméstica, começou a pintar em 1973. As sua pinturas retratam cenas da vida do campo, recordações da sua infância. Está representada em várias colecções nacionais e Museus da Madeira e Luso.

Isabel Vieira, natural de Penafiel, doméstica, começou as suas primeiras experiências em cerâmica em 1971. Começou por modelar pequenos objectos tais como,  cestinhos, presépios e santos da sua devoção.

 
Fev 1986.jpg




ANA FERNANDES / BIJUTARIAS / 5 MARÇO 1986

Ana Fernandes, professora de Educação Visual desenha joias e executa bijutarias, prolongando a tradição do uso mas transgredindo a forma e o material tradicional do objecto. Esta exposição apresenta-nos o enfeite como objecto de arte.





AUGUSTO PINHEIRO / PINTURA / 2 ABRIL 1986  

Natural de Niza, Augusto Pinheiro, comerciante de profissão, começou a pintar aos 66 anos. As histórias que povoam a sua  imaginação são transportadas para a tela com uma força cromática que nos surpreende. 





ANTÓNIO TEODÓSIO DENISE CASTELLANO E H. MICHAEL WIEBEN / PINTURA / 17 JANEIRO 1987

17 a  31 Janeiro 1987 A.jpg17 a  31 Jan 1987 B.jpg



ALBINO MOREIRA E A. TEIXEIRA BRITO / PINTURA E ESCULTURA /11 a 30 JUNHO 1987

Junho 1987 B.jpg


... ... ...


FASE II - DESIGN / ARTE    Av. Da Boavista, Ed. Aviz 3521 ljs 3 e 4, 4100 Porto


LEAD Technologies Inc. V1.01 LEAD Technologies Inc. V1.01
LEAD Technologies Inc. V1.01 LEAD Technologies Inc. V1.01



JORNAL METRO / 1989





EXPOSIÇÕES / 1989

   



SERIGRAFIA "O JOGO DAS DAMAS" de ISABELINO / EXCLUSIVO VANTAG

 




TEREZA VAZ / TAPETES / 1990

   




EUROPÁLIA BRUXELAS / 1991

 
  
  
  
 



SEMANA DO PORTO EM VIGO / CASA DAS ARTES DE VIGO / 1991

   
 


DESIGN PORTUGUÊS na LISBOA CAPITAL IBERO-AMERICANA DA CULTURA / SALA DO RISCO / 1993

 
 
  

 
 


 

MIGUEL LEAL / COM AS MINHAS PRÓPRIAS MÃOS / 1993





... ... ...


FASE III - DESIGN / ARTE    
Rua Pedro Homem de Melo, 204, 4100 Porto






EXPOSIÇÃO COLECTIVA DOS MELHORES DESIGNERS PORTUGUESES  / 1993

 
  

 
 
 
 



MARGA CRESPO / PEDRAS ? / 1993

 
  
  



... ... ...



FASE IV (actual) - ARTE CONTEMPORÂNEA / EDITORA, ETC. 

a partir de 2008 conforme desenvolvimento nos menus deste site.